A real função do Pronto Socorro de um hospital, como o próprio nome diz, é atender pacientes que estejam em estado de Urgência ou Emergência. São pessoas que correm risco eminente de vida, como acidentados, suspeita de infartos, derrames, apendicite, pneumonia, fraturas, entre outras complicações. Essa informação é o caminho correto para o bom atendimento, uma vez que a cada 10 pessoas que procuram o serviço, em média, seis não são casos de urgência.

Em geral, esses casos poderiam ser atendidos com hora marcada, em consultórios e postos de saúde. E esses mesmos casos são responsáveis pelo aumento do tempo de espera causado aos que necessitam ser atendidos com urgência, uma vez que ocasos mais graves demandam mais tempo da equipe de atendimento.

Outro item que dificulta o trabalho da equipe no Pronto Socorro é o número exagerado de acompanhantes, o que causa a sensação de superlotação e aumenta o risco de contaminação. O Pronto Socorro também não é o lugar certo para solicitação de exames, trocas de receitas, atestados de saúde e outros procedimentos que não sejam de urgência. O uso consciente por parte dos usuários colabora para o melhor funcionamento do Pronto Socorro, diminuindo o tempo de espera e melhorando o fluxo do atendimento médico-hospitalar. Faça sua parte: use corretamente o Pronto Socorro. Com isso você ajuda também a melhorar os serviços prestados pela Santa Casa!

O Pronto Socorro (PS) deve ser usado em casos de urgência e emergência. A utilização adequada dos serviços do PS permite que as pessoas usufruam melhor do serviço de atendimento emergencial.

Diferença de urgência e emergência

Urgência – São consideradas urgências as necessidades que as pessoas valorizam subjetivamente como inadiáveis e que as induzem a buscar assistência com maior celeridade frente a outros problemas de saúde.

Emergência – Os atendimentos de emergência são os que implicam em risco imediato de morte, constatado por critérios clínicos.

Confira algumas das emergências mais comuns

Nestes casos o atendimento deve ser realizado no Pronto Socorro:

• Acidentes de carro;
• Acidentes de origem elétrica;
• Acidentes com projeteis de armas de fogo;
• Acidentes com armas brancas;
• Acidentes com animais peçonhentos (cobra, escorpião etc.);
• Lesões esportivas;
• Fraturas e cortes por acidentes ou quedas;
• Queimaduras;
• Afogamentos;
• Hemorragia;
• Infarto do miocárdio (dor no peito);
• Dificuldade respiratória ataque de asma, pneumonia;
• Derrames, perda de função e/ou dormência nos braços ou pernas;
• Perda de visão ou de audição;
• Inconsciência;
• Confusão, alteração do nível de consciência, desmaio;
• Pensamentos suicidas ou homicidas;
• Intoxicações por medicamentos ou drogas;
• Dor abdominal grave e vômito persistente;
• Intoxicação alimentar;
• Sangue no vômito, na tosse, na urina ou nas fezes;
• Reações alérgicas graves à mordida de inseto, a alimento ou à medicação;
• Complicações de doenças; e
• Febre alta, acima de 39, 5ºC

Alguns casos que não precisam ser atendidos no PS

• Dor de garganta – atendimento no PSF
• Dor de ouvido – atendimento no PSF
• Diarréia – atendimento no PSF
• Vômito – atendimento no PSF
• Dor na Coluna – atendimento no PSF
• Febre abaixo de 39,5º C – atendimento no PSF
• Resfriado – atendimento PSF
• Curativo – atendimento Policlínica
• Retirada de pontos – atendimento Policlínica

Por que devo evitar o uso do PS por motivos de rotina?

Porque o atendimento de urgência combate somente os sintomas, não investiga a causa da doença. O atendimento em PS também não lhe dá direito ao retorno e acompanhamento com o mesmo médico.

Os pacientes que apresentarem situações incompatíveis com atendimento em PS devem sempre se dirigir à clínica ou ao consultório médico, preferivelmente de clínica geral, para terem, de maneira exata, as suas necessidades básicas atendidas.

A atenção ambulatorial, fora das rotinas de urgência e de emergência, permite ao médico consultar e estudar o paciente como um todo, numa abordagem geral e completa, além de avaliar na consulta de retorno se o diagnóstico está correto e se o tratamento foi adequado.